CPI emite relatório confirmando que não existe déficit na Previdência

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Após seis meses de trabalho, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as contas da Previdência apresentou, no último dia 13, um balanço dos trabalhos referente ao primeiro semestre, após 22 audiências realizadas pela Comissão desde que a mesma foi instalada no Senado no final de abril.

 

De acordo com o presidente da CPI, Sen. Paulo Paim (PT-RS), a Previdência demonstra que setores do patronato arrecadam cerca de R$ 25 bi/ano em torno do/a trabalhador/a e não repassam à Previdência, o que se caracteriza como propensão indébita, considerado crime pela Constituição. Além disso, o presidente afirmou que o relatório mostra a existência de uma dívida acumulada de grandes bancos e empresas como Itaú, Bradesco, Caixa Econômica, Banco do Brasil, montadoras de automóveis, e a JBS, que ultrapassa mais de R$ 500 bilhões de reais.

 

No encontro, o relator da CPI, Sen. Hélio José (PMDB-DF), afirmou que pedirá a prorrogação dos trabalhos da Comissão, por conta do extenso volume de dados para serem analisados. A CPI tem prazo de funcionamento previsto para até oito de setembro. No entanto, Paim já comunicou ter as 40 assinaturas necessárias para solicitar a prorrogação dos trabalhos da Comissão.

 

A próxima reunião da CPI da Previdência ocorrerá na primeira semana de agosto, ainda sem data definida.

 

Confira aqui o relatório dos primeiros meses de trabalho da CPI da Previdência

 

 Vitor Figueiredo

Imprensa SINDJUFE-BA (com informações do ANDES-SN)

SINDJUFE-BA | Todos os direitos reservados
Edf. CAB Empresarial - Av. Ulisses Guimarães, 3302 Sussuarana - 1ª Andar - CEP 41213-000
Salvador - BA - Tel/Fax: (71) 3241.1131 / 2027
(71) 3326.0383 / 0174


VERSiTE - Soluções Web
on-line 55 visitantes
visita 8015505